A chegada do projeto Brasil-ID

Na última semana chamou minha atenção uma notícia sobre o lançamento do site do Sistema Nacional de Identificação, Rastreamento e Autenticação de Mercadorias, ou o, ainda não tão popular, projeto Brasil-ID.

Conforme mencionado no artigo da revista TI Inside, “o projeto Brasil-ID surgiu para estabelecer um padrão único no processo de identificação, rastreamento e autenticação de mercadorias em produção e circulação no Brasil. Para tanto, utiliza a tecnologia RFID (identificação por radiofreqüência) e outras de comunicação sem-fio relacionadas. O que se pretende é desenvolver e implantar uma infraestrutura tecnológica de hardware e de software, além leitores de tags RFID, sensores e atuadores para os postos fiscais, capaz de suportar a identificação, o rastreamento e a autenticação de mercadorias. A expectativa do projeto é desburocratizar e acelerar o processo de produção, logística e de fiscalização de mercadorias pelo País. Do ponto de vista do governo, uma das vantagens é a racionalização e agilidade nos procedimentos de auditoria e fiscalização de tributos, mercadorias e prestação de serviços.”

O projeto Brasil-ID está relacionado a outros projetos como SPED, NF-e e CT-e e, nos próximos anos, tende a igualar-se a eles em importância. Ele também é dirigido pelas Secretarias das Fazendas em conjunto com a Receita Federal e afetará empresas de todos os setores e tamanhos. Apesar de não ser mencionado explicitamente, o principal objetivo de todos esses projetos é a redução da sonegação fiscal, o que já se vem notando com os constantes recordes de arrecadação de impostos do Governo Federal. Resta saber se o governo também fará sua lição de casa enxugando custos da máquina administrativa e reduzindo a carga tributária, que está entre as mais altas do mundo.

Voltando para o assunto tecnologia, verifica-se que será cada vez mais intensa a integração entre processos de empresas e entidades do governo. Pequenos e grandes estarão cada vez mais dependentes de soluções ERP que se comuniquem diretamente com os sistemas das Sefazes, de suas transportadoras, de seus clientes, de seus fornecedores e de seus bancos. Cada vez mais o empresário deverá estar preocupado com a qualidade dos dados e com a confiabilidade de suas soluções. Além disso, o empresário também deve ficar atento para que a escolha de um novo sistema ou adequação de um já existente possibilite o aumento da velocidade do seu ciclo de negócios, seja ele um serviço prestado ou um produto manufaturado.

Seu ERP está acompanhando a demanda de obrigações impostas pelo governo? Qual a estratégia do seu fornecedor para se adequar a essas novas legislações? Sem dúvida, esses projetos também significam uma grande oportunidade para que novos fornecedores de soluções ganhem destaque, principalmente com produtos fornecidos no inovador modelo de Software como Serviço (SaaS).

Quer saber mais? Entre em contato.

Anúncios
Esse post foi publicado em ERP, Gestão, Governo e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s